Enquadrada na segunda fase do Plano de Ação na resposta sanitária à pandemia COVID-19 entre Portugal e os países africanos lusófonos e Timor-Leste, a Cooperação Portuguesa, assumiu o compromisso político de disponibilizar aos PALOP e Timor-Leste 5% das vacinas contra a COVID-19 adquiridas por Portugal.

A Angola e a São Tomé e Príncipe foram enviados um segundo lote de vacinas, 185 mil doses para Luanda e 37.000 doses para São-Tomé e Príncipe. A Cooperação Portuguesa já teria disponibilizado 50 mil doses para Moçambique, 48 mil doses para Cabo Verde, 24 mil para Guiné-Bissau e 12.000 para Timor-Leste. Estas vacinas serão acompanhadas dos materiais necessários para viabilizar a sua administração – seringas e agulhas, entre outros –, e serão entregues às competentes autoridades de saúde.

A operacionalização desta ação é resultado do esforço conjunto do Ministério dos Negócios Estrangeiros, designadamente através do Camões - Instituto da Cooperação e da Língua e da Embaixada de Portugal em Luanda, e do Ministério da Saúde, através da Direção-Geral da Saúde (DGS) e da Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (INFARMED) e da Task Force do Plano Nacional de Vacinação contra a COVID-19 em Portugal.

  • Partilhe